A Imagem Sem Maquiagem Natti Natasha, Que Tem Admirado A todos os Seus Fãs

A Imagem Sem Maquiagem Natti Natasha, Que Tem Admirado A todos os Seus Fãs

Somos acostumados a ver as estrelas do universo da música e do cinema posando sempre com tuas melhores caras. No entanto, e graças às mídias sociais e, especialmente, Instagram, também queremos acompanhar que as celebridades são humanas e que não é sempre que parecem tão perfeitas quanto parecem. Verdadeiramente, muitas vezes levam em tão alto grau de maquiagem que nem sequer se apreciam suas feições reais. Natti Natasha compartilhou uma foto no teu perfil do Instagram onde aparece ao natural, e deixou todos os seus beneficiados.

E é que Natti Natasha, e apesar de tua juventude, é uma das artistas que mais gostam de maquiagem e observar todo o tipo de complementos e acessórios em seus looks. Seja pra agir ou em uma sessão de imagens, é penoso olhar a Natti ao natural. Porém, há uns dias, decidi postar uma imagem na sua conta do Instagram, que deixou seus fãs alucinados, e não pelo motivo de consulte o mal, mas sim todo o inverso.

A cantora dominicana quis quebrar uma lança em benefício dos rostos limpos e desta maneira fez um upload de uma imagem em que se mostra assim como é. Livre de cada vestígio de maquiagem, Natti Natasha foi presumido de pele e traços em uma rede social, onde acumula mais de 7,um milhões de seguidores. E a reação de seus fãs foi as espetaculares, porque você vem sendo enchido Instagram de comentários elogiando a lindeza de teu rosto ao natural.

No caso da América Latina, vários autores têm falado de uma modernidade periférica” ou “híbrida”. Com isso, referem-se a uma trajetória que não consegue completar o modelo fixado pela Europa. Deste jeito, a modernização no caso típico do Chile, tais como, gerou uma potente aspiração que moveu a incentivar mudanças respeitáveis, embora o efeito não materializara a idéia, se não mais mostrar-se como uma adaptação.

Para mais sugestões, observar Morris Ginsberg, “Progress in the modern era”, Dictionary of the History of Ideas. Studies of selected central ideias. Luis Ortega Martínez, Chile, em caminho pro capitalismo. Dez nesse post optamos por ceder destaque para a explicação como uma forma de conjugar as perguntas e métodos da Antropologia e da História, no que diz respeito aos Estudos de Cultura Objeto.

Como o coloca Nancy Farris no “Prólogo” de Appadurai, op. Onze Utilizamos o termo “quadros”, como uma maneira de tomar conta do objetivo central nesse artigo. Tomamos o conceito do “quadro de costumes”, uma espécie de miniatura que descreve a realidade observada pelo autor.

O “caixa” é uma das maneiras modernas de tudo, que teve o teu apogeu ao longo da segunda metade do século XIX. Muito interessantes pela imprensa periódica da época, esses quadros -próximo com os produtos de costume – retratam verbalmente, em um espaço delimitado, diversos tipos humanos ou em ambientes da data.

  1. 2º ano (54)
  2. Em 1859, Charles Darwin publicou A origem das espécies, que produziu grandes questões religiosas
  3. Olle Romo – engenheiro de programação
  4. Carrega o cabelo com duas borrachas, para receber altura
  5. 1 História 1.1 Missão

Este tipo de análise literária de costumes passava, algumas vezes, a fazer porção de obras de ficção como caso do pretexto das mesmas. O “retrato de costumes” teve teu paralelo visual pela pintura de costumes. Consideramos que alguma consciência disso, houve pela época, pois autores como Blest Ganha disseram “eu tenho pintado cenas de costumes”.

Alberto Blest Gana, “Aviso”, O ideal de uma caveira, Paris, Vda. Poderá-Se conversar de um gênero de pintura literária em que as frases agem como as cores e as pinceladas numa tela emoldurada. O quadro, no encerramento, funciona como um registro descritivo formulado por meio da observação de um fenômeno dia-a-dia, do que o tradicional. Segundo Uribe, no artigo importa a avaliação durante o tempo que que o quadro é dominado por a explicação e a análise “impessoal”, tendência à objetividade.