Em Declarações No Congresso

Em Declarações No Congresso

Hoje, sem nomear em nenhum momento a palavra abstenção, validou que “Portugal precisa de ter um governo e, se você não pode fazê-lo, você precisa deixar que alguém o faça”. No decorrer de tua audiência pública, a Vara foi citado em numerosas ocasiões que “com os votos dos deputados do PSOE para estas datas podíamos neste momento ter revogadas a lei mordaça, a Lomce e a reforma trabalhista”.

Fernández Vara negou que existam diferenças “ideológicas insuperáveis” o PSOE e especificou que “a única diferença que há de verdade é o espaço em que cada um da gente estamos”. Em alegações no Congresso, a deputada castellanomanchega recordou que esta é a localização que marcou ontem o secretário-geral, Pedro Sánchez, na conferência de imprensa, que ofereceu após sua reunião com Rajoy. A este respeito, queixaram-se as “diversas vozes que tentam guardar a localização do PSOE” e tem afirmado que esta “só a marcam seus órgãos de decisão e a tua militância”.

O transversal da fé é -ao oposto do cruzado da história -, um cruzado mudo: em submeter-se à voz do Outro, isto é, a letra, a ausência de palavra. § A voz é o que se ouve sem que se ouça.

Como quer certa tradição judaica, a voz de Deus atronó no monte Sinai, e ninguém ouviu o inarticulado e indistinto. As Tábuas da Lei, nesse tema, são uma compreensão dessa voz, não a mesma voz.

A voz não conhece nem ao menos modulação ou entonação e só vem à tona das rachaduras de ambas, como sua característica ctónico, subterrâneo, uma vez raiz da fertilidade e do túmulo; é a escura autoridade transferencial da expressão. Na neurose de transferência, existe uma aliança entre a voz e o saber ou, o que é o mesmo, há força de lei.

  • Coelho (2000)
  • 6 Século XXI
  • três Tikún – Retificação
  • 103 Citado em Moszkowski, Conversas com Einstein, p. 46
  • III: Cortes Gerais
  • Ver as lodículas de Poaceae em #Glossário de Poacaeae no término deste postagem
  • O ISLÃ É A DESCULPA

Esta diferenciação entre voz e frase põe em causa o gesto a princípio válido de deslindar o que o sadismo lhe deve a Sade e o masoquismo e a Sacher-Masoch. Os metalenguajes excêntricos, sobre a perversão são uma perversão de grau diverso e cujo estatuto, em vez psicanalítico e literário fica por definir.

Nenhum sádico ou masoquista no tempo em que tal, podes ter Idéias que entregar ou realizar uma literatura experimental. E o que discursar da literatura de Genet? Temos direito a sublinhar a confusão; no entanto não deixemos de lado o recinto que se atribui à voz, que, certamente, tem neste local um espaço completamente diferente ao literário.