Moção De Censura Ao Governo Em Directo No Congresso Dos Deputados

Moção De Censura Ao Governo Em Directo No Congresso Dos Deputados

O secretário-geral do PSOE, Pedro Sanchez, confirmou nessa quinta-feira que, salvo surpresas de última hora, conta com os votos necessários, 180, para ser investido nessa sexta-feira o presidente do Governo. A primeira jornada do debate da moção de censura dessa quinta-feira promete ser intensa pela inconsistência do que vinha precedida, mas acabou por ser uma montanha-russa.

a primeira hora da manhã, o mistério estava em saber o que votaria o PNV, cujos cinco votos lhe faltavam para Sánchez, do mesmo jeito que os 8 do PdeCAT e nove de DRC. Esteban, em uma intervenção em que terminou anunciando o sentido dos 5 votos nacionalistas bascos.

Estêvão confiou em que, uma vez presidente, Sánchez esteja disposto a pactuar no Congresso com eles e assim como se mostrado dispostos a “consensuar a data de convocação eleitoral”. Estes três partidos foram o último jogo fundamental para que Sánchez inserir os votos, 176, no mínimo, que você terá que de sexta-feira pra passar a moção de censura.

O respectivo Rajoy parecia também vê-lo claro pro termo de sua intervenção, nessa quinta-feira na manhã. Sánchez, “todavia com 84 deputados, você acredita que é possível governar com um prazeroso projeto de futuro? Se digo isto pelo motivo de vivi uma circunstância como esta”. Lusa o porta-voz socialista, antes de começar tua arremetida contra Sánchez, que recordou a tua incapacidade até prontamente para ganhar eleições.

  • Licenciatura em Medicina
  • seis Tsubaki não Mai
  • sete Atualidade: O Reforma
  • 1 História 1.1 Referendo
  • Eulalio Gutiérrez 1914-15
  • Secretário executivo de Movimentos Sociais: Ignacio Lopez Cano (PSOE-A)
  • Emitir regras a respeito armas, munições e explosivos (Arquivado).[9]
  • 2 Criação de um Vice-ministério de Água e Saneamento e Planos Departamentais

Rajoy, manteve o mesmo tom indignado com o que apareceu pela semana passada, depois que Sánchez registro de uma moção que portanto ninguém dava um duro. Também descreveu sua insatisfação com o segundo lesado da jornada, o presidente Local, Albert Rivera, que vê sua legal localização nas pesquisas fica frustrada por uma investidura que não vai acompanhada com uma data de eleição. Já era tarde, porém Rivera insistiu em negociar com Sánchez “uma saída”.

não obstante, apesar de o grosso das afirmações que fez Rajoy, em a manhã, o tópico estava centrado em si Sánchez comprar os votos necessários. Mostra a efemeridade dos acontecimentos dessa quinta-feira no Congresso, em que se confirmou que amanhã vai contar com eles, a atenção muda, para tomar de volta a Rajoy como personagem. O presidente do Governo havia saído para comer e passadas as horas em que se retoma a sessão não havia retornado, alimentado a circunstância de que estava a meditar demitir-se para frustar a previsível investidura de Sánchez.