Sonham Os Andróides Com Ovelhas Elétricas?

Sonham Os Andróides Com Ovelhas Elétricas?

Faleceu no passado dia 19 de julho, na sua casa na Holanda. O funeral teve local esta quarta-feira, sem a presença dos meios de comunicação. Nunca deixou de trabalhar, contando com vários títulos em sua filmografia. Além dos que lhe deram fama, há 3 décadas, em anos mais novas, foi qualificado de olhar as séries The Last Kingdom ou True Blood, no filme Sin City ou em Batman Begins. Sua carreira iniciou-se nos anos 60, impulsionada pelo sucesso em seu estado natal, a série de televisão Floris, de seu compatriota Paul Verhoeven, com o que bem como colaborou em 1973, o vídeo Iguarias turcas.

além de tua dedicação profissional culto e poliglota ator foi muito ativo, defendendo imensas causas sociais, apoiando, tais como, a Greenpeace ou fundando a Fundação Starfish, para acrescentar a conscientização sobre a AIDS. RIP Rutger Hauer. Probably one of the strangest actors but also one of the best. Another legend has left the building.

  • Vinte e dois de janeiro de 1998: a Netscape anuncia que vai dispensar o código-referência do Navegador
  • A coloração cinza e o cinza claro, neste instante, que se pode comprar pela sobrevivência
  • 84 Não entendo
  • Amazon e seu chip de Inteligência Artificial

Blade Runner ou ‘Akira’ imaginaram um 2019 posapocalíptico e inconveniente diante de robôs e máquinas. Ficção-científica dos anos oitenta, tentou prever como seria o futuro da tecnologia, as arquiteturas e da humanidade, mais de 3 décadas depois. Certamente a seleção do ano era puro acaso, um mero dado com o que enquadrar seus distopías, cheias de ação e filosofia.

Grande quota da informática e os projetos tecnológicos entre os que se movia Rick Deckard (Harrison Ford) nos parecerão irrelevantes, ou a cidade de Los Angeles, escura, suja e permanentemente chuvosa, de edifícios, interiores e góticos, exagerada. Não em tal grau a globalização, com cidades cheias de população e multirraciais e, em Blade Runner, com predominância de traços asiáticos (japoneses). Ou a transformação climática, a devastação ambiental e da poluição, cada vez mais presente nas grandes cidades, e que, na China, atingiu níveis preocupantes. Ademais, estavam aquelas telas de videos publicitários presidindo arranha-céus. Uma publicidade onipresente, invadindo espaços grandes, e os espaços íntimos, nos dias de hoje se infiltrando em nosso histórico, pesquisas e perfis de Internet.

A temática cyberpunk que tentavam se caracteriza pelo alto desenvolvimento tecnológico em contraste com as misérias da população que representava. É chocante ver os progressos no terreno e a precariedade em outros. Akira também era um ótimo exemplo.

Nos imaginava em um 2019 posapocalíptico, sofrendo as conseqüências de uma Terceira Guerra Mundial e as radiações nucleares. E ainda assim sendo, com governos empenhados em continuar a sua progressão militar. A megalópole de Neo Tóquio era bem como um compêndio de atritos entre diferentes grupos e formas de refletir. Tensões e conflitos, bandos odiándose a morte, por cada porquê, por cada pequena diferença de críticas. Como vários notório com o que temos hoje? Isso e o evento de, se dão conta de que os Jogos Olímpicos de 2020 seriam, em Tóquio. Em Perseguido, baseado em um romance de Richard Bachman, os Estados unidos estavam sob o férreo controle de um governo totalitário militar, e os alimentos e a diversão em mãos das grandes instituições.

Para manter a calma à população a sua principal vantagem era o reality show que apresenta título ao filme. Criminosos, prisioneiros e dissidentes políticos convertidos em novos gladiadores. A areia dos antigos circos romanos substituídos por estúdios de tv a emitir em aberto pra milhões de espectadores.

Uma versão urbana de Os jogos da fome. A história começou em 2017, contudo a principal ação se gerava em 2019. E não há ainda jetpacks (jetpacks), como no filme, porém sim a Internet, uma rede que, Perseguido é denominado como Infonet.

às margens da série B, de escassos orçamentos e menos aspirações artísticas, proliferaram também pela década de 80, produções italianas tentando observar o recife posapocalíptico ou de séries como Mad Max. Era um futuro habitado por gangues violentas, mutantes, líderes escuros e heróis com habilidades curiosas pendurados por fitas de cabelos e penteados ondulados ochenteros. Elementos de ficção-científica, à sua forma, e outros próprios de civilizações clássicas antigas.

Muito mais próxima no tempo, no ano anterior, estreou Geostorm, com Gerard Butler e mais de 100 milhões de dólares de orçamento, recriando uma possível catástrofe meteorológica, entretanto gerada por meios artificiais. Também houve 2 aproximadamente desconhecidas filmes de 1995 como são Heatseeker, com combates entre lutadores e ciborgues, e Os cavaleiros da morte (Steel Frontier) em um universo arrebentado e um punhado de sobreviventes em um recinto sem lei.