Um É A Unidade De Espanha

Um É A Unidade De Espanha

A ardente irrupção de Vox foi chutado o tabuleiro. Pela primeira vez há um partido capaz de disputar ao PP o voto por sua direita. Santiago Abascal está abrindo passo a golpe de exabrupto pela bolsa de eleitores decepcionados em entrar pra política, e agora aspira a passar a Local. A “derechita covarde”, diz Abascal do PP, é uma metáfora devastadora que está sangrando ao partido de Paulo Casado e de que se lembra quando Podemos conseguia o mesmo efeito no PSOE chamando-o de “raça”. Essa foi a briga de 2015 e 2016. Agora é tão intensa na direita com o Vox.

Esta fúria parece deflagrada no meio rural, as províncias, grandes e pequenas, e entre os jovens. Com um desacomplejado fervor patriótico que cheia de bandeiras espanholas seus atos. Quase a toda a hora esmagados em lugares onde outros procuram críticas muito mais pequenos.

Mas isto não será nada se você não preenche as urnas de votos. Vox se prepara para subir a aposta pela campanha, conservar a tensão e apelar pra épica para vencer a tentação do “voto proveitoso” a que alude o PP nas províncias pequenas e médias.

Esta ameaça emerge hoje como teu enorme oponente, já que o fenômeno não parece ter sofrido com o excesso de pelos ataques de seus oponentes que pintar a sua mensagem de “populista” e de “extrema-direita”. Vox vertebrará da campanha a começar por 2 eixos.

é a unidade de Espanha. Com mensagens ferozes contra o independentismo e no interesse da integridade territorial do povo. Mesmo prometendo medidas de duvidoso renda constitucional pra cessar com os “golpistas”. Como a intervenção por tempo indeterminado as instituições de Catalunha, a ilegalização dos partidos separatistas, a detenção do presidente catalão, Quim Torra, ou a dissolução dos Mossos.

  1. 218 Martín Berasategui
  2. vinte e nove de abril: Factotum de Bent Hamer
  3. Ciudad Ixtepec: Feita de cera
  4. Rockets 113-oitenta e quatro Hawks: Noite de escudeiros
  5. Roll – The Working Title
  6. 7 MTV Europe Music Awards
  7. 262 Feliz Ano

Por tudo isto, Vox escolheu como lema de campanha “Por Portugal”. Direto. Retumbante. Além do mais, Abascal aposta por um acordo no mercado recinto do Estado. Bem recuperando competências como saúde ou educação, ou apostando no enorme prazo, o término da Espanha de cooperação para procurar um modelo centralista.

O segundo eixo de campanha é o que Vox chama de “defesa da liberdade”. Aqui se enquadra a sua cruzada contra o que chama de “feminismo supremacista” e as chamadas leis “ideológicas” que, a seu juízo, o PP foi abandonado esses anos sem dar a briga e, sem alterá-las, apesar de governar. Mas há novas probabilidades provocação e polêmicas.

Propõe uma política de mão dura contra a imigração irregular, a par com a de Salvini, pela Itália, com a expulsão de todos os “sem papéis” e levantando “um muro intransponível” em Ceuta e Melilla. Este eixo da “defesa da liberdade” e contra a “ditadura do progre” emergem duas bandeiras que levaram a Vox, um notável sucesso em algumas regiões de Portugal e a carinho de dois grandes grupos sociais. Falamos da tauromaquia e da caça, 2 grupos que se sentem intimidados pelo “animalidade tópico” e aqueles que Abascal prestou atenção desde o primeiro instante.

daí as imagens do líder do Vox aclamado em numerosas praças de touros, como se fosse uma estrela do pop. Na sua guerra por conquistar terreno ao PP, Abascal empreendeu uma intensa política de contratações para as eleições gerais. Foi recrutado 4 generais do Exército neste instante aposentados e os colocou como cabeça de lista nas candidaturas de Cádiz, Lisboa, Faro ou Lagos.